tp

tp

Acontece hoje no Polo:

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Curso forma ativadores de mudança na saúde

Com a defesa do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e colação de grau, será encerrado nesta semana o curso de Ativação de Processos de Mudança na Formação Superior de Profissionais de Saúde. A pós-graduação é desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e, em Apucarana, contou com a parceria do polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB).
As aulas – presenciais e a distância – ocorreram pelo período de pouco mais de um ano e contaram com a participação de 11 estudantes. “Além de Apucarana, o curso teve a participação de alunos de Mauá da Serra, Rolândia, Castro, Londrina, Curitiba e Califórnia”, cita Sueli Gomes Reis, coordenadora do polo UAB de Apucarana.
Sueli destaca a participação dos coordenadores do curso nos momentos presenciais, que vieram da Fiocruz do Rio de Janeiro, e o engajamento dos estudantes. “Não houve nenhuma desistência. Todos os alunos que iniciaram terminaram o curso”, reforça, informando que o curso adotou metodologias ativas “O estudante é colocado na condição de sujeito do aprendizado, promovendo a reflexão sobre problemas e a auto-aprendizagem”, esclarece.
Nesta quarta e quinta-feira, haverá a defesa dos TCCs por parte dos alunos e a colação de grau acontecerá na sexta-feira. De acordo com Michelle Guiot Mesquita, orientadora de aprendizagem da Fiocruz, os TCCs apresentam propostas de intervenção no cenário nas áreas de ensino, assistência e gestão em saúde. “São as três competências de um profissional da saúde”, sintetiza.
Os TCCs – continua Michelle – são propostas de modificação dos espaços de trabalho, especialmente no Sistema Único de Saúde (SUS). “A elaboração do TCC é processual ao longo de todo o curso, sendo emanado de uma resignificação. É um curso completamente diferente, que utiliza a metodologia construtivista. Os alunos fazem um portfólio e colocam nele tudo o que estão vendo e que precisa ser mudado, melhorado, ativado, revisto e refletido no seu ambiente de trabalho. No final do curso, automaticamente sai uma proposta de intervenção”, explica.
Após as reflexões e estudos, diversas propostas de mudança foram apresentadas pelos alunos. “Há propostas de criação de uma nova filial do conselho regional da profissão, de criar um curso lato sensu, de uma reforma curricular, de melhorar o espaço da equipe de trabalho, de lutar politicamente dentro da secretaria, entre outras”, cita Michelle, acrescentando que a base que norteia o curso é a “vivência no SUS e para o SUS”.
Os formandos receberão Certificado em Ativação de Processos de Mudança na Formação Superior de Profissionais de Saúde, expedido pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/Fiocruz). A colação de grau acontecerá nesta sexta-feira, em horário a ser divulgado pela organização do curso.