tp

tp

Acontece hoje no Polo:

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Cantata de Natal emociona público na Praça Rui Barbosa

“A apresentação foi maravilhosa, eu estou emocionado até agora. Todas as crianças estavam muito bem ensaiadas.” Com estas palavras, o senhor Ítes Alves dos Santos, pai da aluna Ingrid, de 10 anos, definiu a cantata Um Natal de Luz, apresentada na noite de ontem (13/12), na Praça Rui Barbosa.

O evento lotou o entorno do prédio da Universidade Aberta do Brasil (UAB) com familiares, amigos e populares que prestigiaram as apresentações musicais, realizadas com a participação de aproximadamente 400 alunos da rede municipal de ensino.

Os ensaios para a cantata começaram ainda no mês de setembro. “Os mais de oito mil alunos das 37 escolas municipais aprenderam as canções que foram interpretadas hoje. O nosso objetivo era levar o clima natalino para dentro das salas de aula. Entretanto, nós tivemos que escolher apenas algumas crianças de cada instituição para a apresentação, porque não caberiam todos os alunos da rede municipal aqui,” explicou a professora Maria de Lourdes Gonçalves Correia, da academia de Música Johann Sebastian Bach.

As aulas de musicalização fazem parte do currículo unificado das escolas municipais apucaranenses. “Além deste, nós temos outros grandes projetos que são desenvolvidos por parceiros nas unidades de ensino, como as oficinas de expressão corporal, artes marciais e atletismo. É uma vasta programação cultural e de esportes para dar a oportunidade aos alunos de terem um desenvolvimento integral,” explicou a secretária de educação Marli Fernandes.

A apresentação de ontem foi a terceira edição da Cantata de Natal das escolas municipais. “Nós começamos a organizar essa apresentação em 2014 para mostrar aos pais um pouco daquilo que seus filhos aprendem em sala de aula. Mas percebemos que muitas pessoas não são ligadas à comunidade escolar também estão prestigiando os nossos alunos, porque a cantata é divulgada de boca em boca no comércio e os apucaranenses estão adquirindo o hábito de vir assistir. Está virando tradição,” concluiu.